logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Abrafrutas acompanha Secretário de Defesa Agropecuária em áreas beneficiadas pelo controle de moscas-das-frutas

O presidente, Guilherme Coelho e diretores da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS) estiveram hoje (4) durante o dia, no distrito de irrigação de Mandacaru em Juazeiro (BA), acompanhando o Secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura (Mapa), José Guilherme Leal e equipe, em áreas beneficiadas pelo monitoramento da mosca-das-frutas subsidiadas pelo programa Sebraetec.

O objetivo da visita foi conhecer de perto o trabalho que visa conter a disseminação e as perdas geradas pela ação das moscas-das-frutas na região. Trabalho que já vem sendo desenvolvido há dois anos pelo Sebrae Bahia, Sistema FAEB/SENAR Bahia, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Centro de Excelência em Fruticultura, com apoio da Abrafrutas.

Leal e equipe conheceram uma propriedade de acerola, manga e banana e lá puderam observar o trabalho realizado, como por exemplo as implantação de armadilhas. Além desse, puderam conferir ainda como é feito o controle cultural e a educação sanitária para que o produtor possa fazer o recolhimento dos frutos caídos no chão evitando a proliferação das moscas nas áreas de produção.

Segundo o diretor executivo da Abrafrutas, Eduardo Brandão, houve uma redução significativa da praga e como consequência aumento da produtividade nas propriedades.

“Os produtores estão bastante satisfeitos com o trabalho realizado, eles conseguiram entender a importância deste monitoramento e, como consequência, tiveram aumento nos ganhos pela alta produtividade”, afirmou.

Brandão contou ainda que nessa visita com o secretário foi realizada a soltura do macho estéril da mosca-da-fruta por meio de drones, trabalho inédito na região. O macho estéril segundo Brandão, é utilizado para reduzir a incidência da população da mosca nos pomares e este é desenvolvido pelo programa MoscaMed.

De acordo com o secretário do Mapa, apesar de muito trabalho que ainda deve ser desenvolvido nas regiões produtoras de frutas, este tem sido eficiente e o Mapa dará continuidade e apoio para ampliação deste projeto de maneira que ele possa alcançar um número maior de produtores.

O Sebraetec custeia até 70% do valor do monitoramento por hectare. Esse incentivo possibilita maior controle sobre a incidência da infestação da mosca das frutas, praga que prejudica a abertura de novos mercados. O mesmo trabalho está sendo realizado também em Pernambuco pelo Sebrae/ Pernambuco.

Por: Telma Martes, comunicação Abrafrutas

 

[glt language="English" label="English" image="yes" text="yes" image_size="24"]
[glt language="Spanish" label="Español" image="yes" text="yes" image_size="24"]