logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Pequi: veja os benefícios da fruta que é fonte de vitaminas

Fruta é originária do cerrado. No Ceará, é encontrada, principalmente, na Região do Cariri

pequi é um dos frutos mais comercializados e consumidos no Brasil. Originário do cerrado, sua polpa é riquíssima em vitaminas A e E — e tem o dobro de vitamina C de uma laranja.

No Ceará, é encontrado mais facilmente na Região do Cariri, entre os meses de janeiro e abril, segundo a nutricionista clínica Ana Patrício Augusto*.

No que diz respeito à contribuição para a saúde do corpo, o pequi tem antioxidantes que ajudam a combater o envelhecimento da pele e prevenir doenças relacionadas à visão. Além disso, tem ação antifúngica e antibacteriana. “Também encontramos em sua polpa vitaminas C, B1, B2, niacina e caroteno”, acrescenta Ana.

Sua amêndoa costuma ser utilizada para fabricar um óleo que tem ação anti-inflamatóriacicatrizante e gastroprotetora, segundo o projeto Cerratinga, que estuda e divulga recursos da biodiversidade do cerrado e da caatinga.

O tamanho do fruto é semelhante ao de uma maçã e a casca é verde-escura. Dentro, há um caroço revestido por uma polpa macia e amarela, que é comestível. Contudo, o consumo deve ser feito com cuidado. Isso porque há, também, uma camada de espinhos no interior.

 

DE ONDE É O PEQUI?

O pequi é um fruto tropical originário do cerrado. De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o bioma cobre 25% do território nacional e pode ser encontrado em Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e algumas porções do Mato Grosso, de Minas Gerais, da Bahia, do Maranhão, do Piauí e de São Paulo.

 

Vários pequis em um pequizeiro.
Legenda: O pequi é uma fruta cujo tamanho se assemelha ao de uma maçã. É rico em vitaminas.
Foto: Embrapa

 

Segundo o Cerratinga, o pequi é encontrado, principalmente, em Goiás e no norte de Minas.

De forma geral, segundo o projeto Cerratinga, os pequizeiros (de nome científico Caryocar brasiliense) costumam produzir frutos de novembro a janeiro. Outros pesquisadores, porém, apontam que a época da colheita é entre outubro e março.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) afirma, por sua vez, que os pequis ficam maduros de setembro a fevereiro e que cada planta fornece, em média, 6 mil frutos por ano.

No Ceará, o fruto é mais facilmente encontrado entre janeiro e abril.

BENEFÍCIOS

Dentre os principais benefícios do pequi, especialmente para a saúde do corpo, se destacam ações antioxidantes, anti-inflamatórias, antifúngicas e antibacterianas.

No entanto, as vantagens não param aí. A castanha do pequi também tem grande potencial gastronômico, podendo ser apreciada in natura, torrada, com sal ou caramelizada. Além disso, seu óleo pode ser utilizado na produção de cosméticos, sua casca tem um corante de ótima qualidade e suas folhas têm usos medicinais.

PEQUI É ANTI-INFLAMATÓRIO?

Sim. Além de antioxidantes, o pequi também tem propriedades anti-inflamatórias. Segundo a nutricionista Ana Patrício Augusto, essa especificidade é devido ao teor fenólico presente, especialmente, na casca do fruto.