logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Por que a maçã escurece depois de cortada? Saiba como evitar desperdício

É comum, após cortar e não comer imediatamente, a maçã escurecer em alguns minutos. Por que isso acontece?

A maçã, assim como outras frutas, a exemplo da banana e da pera, contém uma enzima chamada polifenol oxidase, que também acumula grandes quantidades de compostos fenólicos. No corte ou mordida, rompemos as células do seu tecido vegetal, liberando essas enzimas e compostos que, em contato com o oxigênio, escurecem a fruta.

Consumir a fruta escura não faz mal para a saúde. No entanto, poucas são as pessoas que não se incomodam em comer uma fruta de aspecto alterado e o comum é o descarte. Para evitar o desperdício basta deixar a maçã cortada imersa em uma travessa com água, que impede o contato do oxigênio com a enzima que a escurece.

Entenda por que maças escurecem rápido — Foto: Canva/ Creative Commoms
Entenda por que maças escurecem rápido — Foto: Canva/ Creative Commoms

Evitar o desperdício

A perda e o desperdício de alimentos também contribuem para a crise climática, representando até 10% das emissões globais de gases de efeito estufa, segundo levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU).

Além disso, embora o mundo produza uma quantidade de alimentos suficiente para toda a população, existe cerca de 830 milhões de pessoas que ainda passam fome diariamente. Portanto, desperdiçar um alimento é ruim tanto do ponto de vista social quanto ambiental.

De acordo com dados da ONU, cerca de 14% dos alimentos se perdem entre a colheita e o momento em que chegam às lojas. Outros 17% são desperdiçados por varejistas e consumidores. Estudos revelam que as podridões, os distúrbios fisiológicos, os danos mecânicos e a deterioração da aparência, textura e sabor são as principais causas das perdas e desperdícios de frutas .

Neste contexto, um estudo de 2021 intitulado “Caracterização e quantificação de perdas pós-colheita de maçã armazenadas em condições comerciais”, liderado por Luiz Carlos Argenta, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) quantificou e caracterizou as perdas de produção de maçãs devido sua deterioração durante e após armazenagem.

O estudo apontou, entre outros fatores, que de 3,9% a 12,1% das maçãs Galas e 6,6% a 8,4% das maçãs Fuji’ são perdidas por deterioração durante a armazenagem.

Embora tecnologias de armazenagem sejam constantemente aprimoradas para reduzir a perda de produção de maçã após a colheita, elas também estão sendo usadas para aumentar o período de oferta de maçãs ao longo de todo o ano. Dessa forma, o aumento do tempo de armazenagem é apontado como um risco de perda pela deterioração da maçã.

Como evitar desperdícios de frutas

  • Antes de ir ao mercado, faça uma lista de compras e adquira apenas o necessário, evitando compras por impulso;
  • No momento da compra avalie o grau de maturação da fruta. Opte pelas não tão maduras se não for consumir imediatamente;
  • Transporte com cuidado, com os itens mais pesados embaixo dos itens mais leves;
  • Em casa higienize e armazene em local fresco ou na geladeira para aumentar a durabilidade;
  • Tente aproveitar integralmente as frutas, pesquisando por receitas e preparos que ensinem a usar cascas, folhas e talos;
  • Compre frutas em locais próximos à sua residência. O transporte a longa distância contribui para um desperdício maior.