logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Argentina envia à China pedido de adesão ao grupo dos Brics

País sul-americano pode se tornar o sexto membro do bloco econômico

VI Cúpula do Brics é realizada com segurança máxima em Fortaleza (CE)( Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

A Argentina avançou nos trâmites de solicitação para aderir ao bloco econômico atualmente composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, os Brics. Nesta semana, o presidente argentino, Alberto Fernández, enviou ao governo chinês o pedido formal de adesão.

O envio do documento foi comemorado pelo embaixador argentino na China, Sabino Vaca Narvaja. De acordo com ele, trata-se de “uma oportunidade histórica” para o seu país, uma vez que, juntos, os atuais membros dos Brics respondem por 24% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial.

“Desenvolvimento de uma verdadeira estratégia conjunta” — Sabino Vaca Narvaja

Ainda segundo o embaixador, a entrada da Argentina para o bloco econômico “desenvolvimento de uma verdadeira estratégia conjunta”. “Faça frente ao complexo cenário global”, declarou Vaca Narvaja, informa a agência de notícias russa Sputnik.

Brics: Argentina já conversou com a Índia

Com o intuito de angariar apoios para entrar formalmente para os Brics, o governo argentino já havia feito movimento similar em relação à Índia. Anteriormente, o ministro das Relações Exteriores do país sul-americano, Santiago Cafiero, teve reuniões, em Buenos Aires, com o chanceler indiano, Subrahmanyam Jaishankar.

Outros países buscam aderir ao bloco

A Argentina não está só na busca de adesão aos Brics. Em junho, o Irã sinalizou o interesse de fazer parte do bloco econômico. Em julho, três nações do Oriente Médio externaram o interesse de entrar para o grupo: Árabia Saudita, Egito e Turquia.

Fonte: Canal Rural