logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Ministros esclarecem que carteira assinada não leva mais à perda do Bolsa Família

A Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS), representada pelo diretor institucional, Luiz Roberto Barcelos, participou de uma reunião de grande importância, na tarde desta terça-feira, dia 9, no Ministério do Trabalho e Emprego, com a presença do ministro do Trabalho, Luiz Marinho, do ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, e do ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira. O objetivo foi discutir mais uma vez a viabilidade de permitir que beneficiários do Bolsa Família possam trabalhar com carteira assinada como trabalhadores safristas sem perder o benefício.

Durante a reunião, o ministro Wellington Dias esclareceu que, desde o ano passado, houveram mudanças nas regras do Bolsa Família, e a carteira assinada não é mais um motivo para a perda do benefício. Agora, a renda familiar é o único fator considerado. Ele destacou que atualmente milhões de pessoas trabalham com carteira assinada e continuam a receber o Bolsa Família. Segundo o ministro, para uma família de cinco pessoas, por exemplo, a renda mensal deve ultrapassar R$ 3.530,00 (equivalente a cinco vezes R$ 706,00 per capita).

“As mudanças tiveram como objetivo garantir segurança para os trabalhadores, que terão acesso aos direitos trabalhistas, e para os empregadores, que poderão contratar formalmente sem o receio de que seus funcionários percam o benefício”, disse o ministro Dias.

 

Luiz Barcelos, diretor da Abrafrutas, expressou que esta é uma preocupação recorrente no setor, pois muitos acreditavam que perderiam o benefício ao obter um emprego formal. Barcelos enfatizou a importância de disseminar essa informação para que os trabalhadores percam o medo e se sintam encorajados a aceitar empregos com carteira assinada.

“Essa é uma notícia que precisa ser propagada amplamente para alcançar os trabalhadores e garantir que eles saibam que podem trabalhar formalmente sem perder o benefício… Acho que nós estamos caminhando para uma convergência entre o empregador, entre o estado e o empregado, para que todos tenham uma vida melhor e mais segurança”, afirmou Barcelos.

Os ministros e o diretor da Abrafrutas concordaram sobre a necessidade de um esforço conjunto, por meio de um pacto com objetivo de criar um canal direto entre o governo, o setor produtivo e os trabalhadores, garantindo que as informações sobre a formalização do trabalho cheguem a todos os interessados. A reunião marcou um passo significativo na busca por soluções que promovam o desenvolvimento econômico e social do Brasil.

Assista ao vídeo com os depoimentos dos ministros e do diretor institucional da Abrafrutas, Luiz Roberto Barcelos, sobre este assunto.