logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Presidente da Abrafrutas cumpre agenda em Brasília e pede apoio no controle à mosca das frutas

Com o objetivo de atender demandas do setor junto aos órgãos governamentais e instituições ligadas a fruticultura, o presidente da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores e Derivados (Abrafrutas), Guilherme Coelho, cumpre agenda em Brasília, para tratar diversos assuntos, dentre eles o controle e combate à mosca-das-frutas.

Guilherme que desembarcou nesta segunda-feira (30) na capital federal, esteve no mesmo dia reunido com o novo ministro do meio ambiente, Joaquim leite. Na ocasião da visita com o ministro, o presidente da associação tratou sobre a participação do setor de frutas na Conferência Internacional das Nações Unidas sobre o Clima, a COP26, que ocorrerá em novembro, na Escócia.

Segundo Guilherme, a participação da fruticultura em um evento como a COP 26 é muito importante e significativa, visto que a produção de frutas brasileira está dentro das normas internacionais de preservação do meio ambiente.

“Queremos apresentar o bom trabalho desenvolvido pelos produtores de frutas. Agradecemos a Abrafrutas por aceitar este desafio, de apresentar um Brasil que cuida da caatinga, das florestas, protege a Mata Atlântica e ao mesmo tempo produz frutas”, disse Joaquim Leite.

Além da Abrafrutas abraçar essa demanda, o ministro convidou a associação para participar do projeto Floresta +, que tem como objetivo valorizar as ações de preservação da floresta nativa brasileira, o que bem já é feito pelo setor.

Mosca-das-frutas

Guilherme Coelho acompanhado do diretor institucional, Luiz Roberto Barcelos e do diretor executivo Eduardo Brandão, esteve ontem (31) reunido com líderes do setor agro para solicitar apoio financeiro para o projeto que será desenvolvido na região do Vale do São Francisco no controle e combate à mosca-das-frutas, sendo essa uma pauta bastante importante para todo o setor.

A Abrafrutas quer dar continuidade ao projeto piloto desenvolvido pelo Sebrae Bahia, Sistema FAEB/SENAR Bahia, sindicatos, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Centro de Excelência em Fruticultura, no monitoramento e implantação de técnica de controle de moscas das frutas.

O projeto que foi desenvolvido ano passado conseguiu atender cerca de 800 produtores em uma área de 17 mil hectares, na Bahia e Pernambuco. A intenção da Abrafrutas é ampliar esses números em parceria com a CNA/Senar, com o Ministério da Agricultura e Sebrae Nacional.

É importante lembrar que a mosca-das-frutas é uma praga que causa grandes prejuízos à fruticultura e atinge muitas plantações. As perdas geradas por essa praga chegam a 10% da produção e o projeto de monitoramento e implantação de técnica de controle de moscas das frutas, realizado ano passado teve como objetivo disponibilizar consultorias gratuitas para conter a disseminação dessas perdas.

O presidente da CNA, João Martins se colocou à disposição para dar continuidade a este trabalho, assim como a ministra Tereza Cristina que disse estar sempre na busca por melhorias no que se refere a defesa.

“Defesa é também um assunto importantíssimo para o Ministério da Agricultura. Este ano trabalhamos no orçamento com afinco e, com certeza, juntos, vamos vencer este problema. Vamos deixar o Vale do São Francisco livre dessa praga”, afirmou a ministra.

Na ocasião da reunião, Guilherme Coelho aproveitou a oportunidade e convidou a dirigente da pasta para estar junto com a Abrafrutas na segunda maior feira de frutas do mundo, a Fruit Atracttion, que será realizada na primeira semana de outubro, em Madri.

Para finalizar a agenda de ontem, o presidente da associação esteve reunido também com o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melle, que de imediato se dispôs a dar continuidade ao projeto. Na ocasião, Guilherme Coelho, solicitou também apoio do Sebrae Nacional na implementação de campanhas para incentivar o consumo de frutas.

 

Por: Telma Martes, comunicação Abrafrutas