logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Brasileiros buscam soluções econômicas e sustentáveis na maior feira global de fruticultura

Fruit Logística promete, em Berlin, trazer as principais inovações para a cadeua produtiva da fruticultura em nível global

Fruit Logística promete, em Berlin, trazer as principais inovações para a cadeua produtiva da fruticultura em nível global Messe Berlin GmbH

Fornecedores de frutas e vegetais em todo o mundo estão sob pressão para cortar custos e reduzir seu impacto ambiental. Em busca de soluções que atendam a essa demanda, cerca de 45 produtores e empresários brasileiros participam, nesta semana, entre os dias 8 e 10, da maior feira global do setor, a Fruit Logistica, em Berlim, na Alemanha.

Mais de 73 mil visitantes de 135 países, entre eles, os brasileiros, são esperados pelos organizadores. Eles devem voltar seus olhares para as inovações tecnológicas capazes de tornar os cultivos mais rentáveis e ecologicamente responsáveis – seja no desenvolvimento de sementes, frutas e vegetais, embalagens ou automação da cadeia de suprimentos.

Maior exportador brasileiro de bananas para a Europa, Edson Brok está à procura de meios de reduzir custos com frete. “São apenas cinco os grandes players mundiais logísticos da nossa cadeia e ficamos reféns dos preços, que aumentaram em função da alta demanda. Nossos esforços serão no sentido de reduzir esses custos, para continuar viabilizando o envio das frutas para a Europa”, aponta.

O empresário também planeja estreitar o relacionamento com o Oriente Médio, um mercado potencial, mas que está sendo avaliado com cautela. “Queremos entender a demanda e as possibilidades, para iniciarmos um trabalho que justifique os gastos e nos permita escalonar as entregas”.

No entanto, pondera o empresário, as exigências do mercado atual vão além da logística eficiente. “Ações sustentáveis e comprometimento com o futuro passaram a ser componentes indispensáveis ao nosso negócio, em resposta às necessidades impostas pela situação atual do comércio mundial, num cenário pós pandemia de Covid-19, alterações climáticas, guerras, aumento dos preços da energia e do petróleo bruto. É preciso apresentarmos capacidade de adaptação e inovação”, diz.

Já Paulo Dantas, maior produtor e exportador de manga do Brasil, com entrada consolidada em países como Portugal, Alemanha, Espanha, Holanda e Itália, vê a oportunidade do contato com possíveis clientes como uma retomada do crescimento, mirando expandir negócios no Leste Europeu. “No ano passado, absorvemos os valores de fretes mais caros e da alta do Euro, reduzindo nossos ganhos. É desse valor que vamos correr atrás nesse momento”, explica.

Os produtores brasileiros viajam ao evento com apoio da iniciativa Frutas do Brasil, programa da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil).

Jorge de Souza, gerente de projetos da Abrafrutas, sinaliza otimismo. A expectativa é de superar o volume de negócios gerados no evento do ano passado, de cerca de US$ 80 milhões.

“Nossa projeção é de que este ano seja ainda melhor”, diz ele. “As reuniões que aconteceram na edição de 2022 foram bem intensas. Mesmo com público bem menor naquela oportunidade, decorrente ainda dos problemas com a pandemia, os participantes presentes eram pessoas relacionadas à área e bastante interessadas na realização de negócios”, recorda.

Na Fruit Logística deste ano, expectativa da Abrafrutas é de uma geração de negócios superior à do evento do ano passado, que foi de cerca de US$ 80 milhões — Foto: Messe Berlin GmbH

Na Fruit Logística deste ano, expectativa da Abrafrutas é de uma geração de negócios superior à do evento do ano passado, que foi de cerca de US$ 80 milhões — Foto: Messe Berlin GmbH

Tecnologia

 

Mais de 20 startups situadas entre as mais inovadoras do mundo apresentarão aos produtores, durante a feira, tecnologias digitais com a promessa de tornar as cadeias de suprimentos mais eficientes e sustentáveis. São colheitadeiras robóticas habilitadas para inteligência artificial, drones de pulverização de precisão, conceitos avançados de irrigação e veículos de campo autônomos.

Os visitantes poderão ver também plataformas com inteligência artificial que podem ajudar a prever o prazo de validade, alertar sobre riscos à segurança alimentar e promover a colaboração entre as cadeias de suprimentos. Empresas brasleiras levam a Berlim tecnologias de embalagens mais sustentáveis para o transporte de frutas, que podem agregar valor ao comércio dos produtos.

“Um aspecto imprescindível para atender ao mercado externo, principalmente na Europa, é a preocupação com a sustentabilidade”, aponta o diretor superintendente da Termotécnica, Nivaldo Fernandes de Oliveira. Segundo ele, questões como logística reversa das embalagens e diminuição do desperdício em toda a cadeia são cada vez mais importantes.

A empresa leva à Fruit Logística sua solução para conservar alimentos frescos com material 100% reciclável e a promessa de economia no frete e ganhos na exportação. Segundo a empresa, o equipamento consegue ampliar em até 20% o shelf-life (tempo de prateleira) dos produtos, protege contra quedas bruscas de temperatura e reduz perdas.

As opções a serem mostradas na feira já são utilizadas para transporte de frutas como manga, uva, limão, pitaya, figo, mamão, goiaba, maracujá, lichia e atemoia, para países da Europa e do Oriente Médio, além de Rússia, China e Canadá.

Fonte: Redação Globo Rural