logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Projeto de Fruticultura Irrigada do Vão do Paranã irá fortalecer a agricultura do estado

Ronaldo Caiado visitou áreas do projeto e destacou a importância de garantir assistência para a região

 

O governador Ronaldo Caiado visitou, na manhã desta sexta-feira (26), as áreas do Projeto de Fruticultura Irrigada do Vão do Paranã, implantado por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás (SEAPA). Nesta primeira fase, 150 produtores serão beneficiados. Caiado destacou o potencial que a região tem não só na produção, mas para garantir que as famílias em situação de pobreza possam sair desta condição e contribuir para o desenvolvimento do estado.

“O que estamos fazendo aqui hoje é levar dignidade, cidadania a todos os assentamentos de Goiás. Agora com uma visão mais voltada para essa região do Vão do Paranã, pelo perfil das pessoas aqui cadastradas, num certo nível de pobreza. Nós precisamos acabar com essa tese de que existe um Goiás rico e um Goiás pobre. Goiás é um só. Esse foi meu compromisso quando assumi o governo, de trazer dignidade para todo o território e a mão forte do governo, principalmente nos municípios que mais precisam”, disse.

Projeto

Na primeira etapa do projeto serão beneficiados agricultores familiares dos municípios de Flores de Goiás, São João D’Aliança e Formosa. Os produtores familiares já estão recebendo kits de irrigação e equipamentos adquiridos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), com investimento federal de R$ 9,3 milhões.

A proposta é cultivar cerca de 300 hectares com lavouras irrigadas de maracujá e manga, com captação de água na barragem do rio Paranã e ribeirão Porteira. Titular da Seapa, Pedro Leonardo Rezende diz que o objetivo é proporcionar desenvolvimento regional e inclusão produtiva dos agricultores.

“A determinação do governador é que a gente possa trazer as ações, políticas públicas que proporcionem não só a integração da agricultura familiar, como também o desenvolvimento regionalizado. Ações que nos ajudem a formar um estado com igualdade social”, destacou o secretário.

Rio Verde, no sudoeste goiano, é escolhida para receber loja piloto

Potencial

Quando a área estiver totalmente cultivada, a capacidade de produção é estimada em 4,2 mil toneladas de maracujá e 6 mil toneladas de manga por ano, o que deverá se efetivar a partir do segundo e terceiro anos de implantação das culturas, respectivamente. Os agricultores começam a participar de capacitações obrigatórias em manejo, gestão e cooperativismo, para formalização de uma cooperativa para gerir os negócios.

Clique AQUI, entre no grupo de WhatsApp do Canal Rural Brasília e receba notícias em tempo real.