logo-abrafrutas
 - 
English
 - 
en
Portuguese
 - 
pt
Spanish
 - 
es
[gt-link lang="en" label="English" widget_look="flags_name"]
[gt-link lang="es" label="Españhol" widget_look="flags_name"]

ENTRE EM CONTATO

+55 61 4042-6250

Fruticultura ocupa 110 mil hectares de Juazeiro, mas tem potencial para crescer, defende secretário

Cidade foi eleita para receber primeiro Centro de Excelência do Senar no Brasil.

Por Seiva do Vale

 


Evento no Senar reuniu estudantes de Agronegócio para discutir formas de reduzir custos na fruticultura. — Foto: Aline Oliveira/Vereda Comunica

Evento no Senar reuniu estudantes de Agronegócio para discutir formas de reduzir custos na fruticultura. — Foto: Aline Oliveira/Vereda Comunica

Estima-se que Juazeiro tenha 110 mil hectares de área produzindo frutas, de acordo com dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária do município. Mas, segundo o secretário da pasta, Carlos Neiva, existe potencial para este número crescer muito mais. E essa é uma das razões para a cidade ter sido escolhida para receber o Centro de Excelência do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) do Brasil, inaugurado em 2017 e especializado em fruticultura.

Os dados foram apresentados durante o I Workshop do Agro, promovido pelo Senar de Juazeiro no dia 30 de setembro. O evento promoveu um debate sobre como reduzir custos e ampliar a produtividade na fruticultura do Vale do São Francisco e contou com o apoio da Seiva do Vale. A programação foi coordenada por alunos do curso técnico de Agronegócio.

A formação de profissionais capacitados para trabalhar no setor da fruticultura em foco em excelência é um dos objetivos dos três cursos oferecidos na instituição: fruticultura, agronegócio e zootecnia.

“Antigamente o pessoal dizia pro menino da roça: não quer estudar, então vá trabalhar no campo. Agora é o contrário: quer trabalhar no campo, então vá estudar. Essa capacitação profissional é imprescindível pra gente ter uma fruticultura forte”, avalia o secretário.

Hoje, o Senar em Juazeiro forma cerca de 200 alunos, parte deles já é produtor rural e outra parte já atua em empresas da região e buscam aliar prática e teoria para um melhor desempenho.

“Eles querem aprimorar o conhecimento porque a profissão é promissora na região”, analisa a coordenadora dos cursos técnicos semipresenciais do Senar Juazeiro, Isabel Taciane.

Protagonismo e participação

 

De acordo com Isabel Taciane,os cursos técnicos semipresenciais, o evento proposto pelos alunos demonstra a importância do diálogo entre instituição de ensino e a sociedade. “A gente busca trabalhar sempre com metodologias ativas, trazendo o aluno para o centro, como protagonista da sua própria aprendizagem. E nesse evento a gente conseguiu até extrapolar a sala de aula e o conteúdo”, avalia.

Professor da disciplina que realizou o evento, Bruno Henrique de Souza Ribeiro destaca que a região precisa de profissionais capacitados, habilitados para atuarem nas empresas do Vale do São Francisco com a qualidade que o mercado exige.

“Queremos que as pessoas saibam que nossos cursos formam profissionais de excelência e que estão abertos à população”, convida.

 

Fonte: G1